Fechar rede
Siga-nos
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Menu
Home Busca Menu Redes
Alimentação
08/07/2019 Intoxicação alimentar: como prevenir

Intoxicação alimentar é um termo que usamos comumente para nos referir a males causados por alimentos. Mas você sabia que existe outro nome para os problemas de saúde que podem ser causados por alimentos?

Intoxicação alimentar: como prevenir

Doenças transmitidas por alimentos (DTA) são aquelas causadas pela ingestão de alimentos e/ou água contaminados. Existem mais de 250 tipos de DTA no mundo, sendo que a maioria delas são infecções causadas por bactérias e suas toxinas, vírus e outros parasitas.

É considerado surto de DTA quando duas ou mais pessoas apresentam doença ou sintomas semelhantes após ingerirem alimentos e/ou água da mesma origem, normalmente em um mesmo local. Para doenças de alta gravidade, como Botulismo e Cólera, apenas um caso já é considerado surto.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera as DTA uma grande preocupação de saúde pública global e estima que, a cada ano, causem o adoecimento de uma a cada 10 pessoas. A ocorrência de DTA relaciona-se com fatores como: condições de saneamento e qualidade da água para consumo humano impróprios e práticas inadequadas de higiene pessoal e consumo de alimentos contaminados.

No Brasil, a maioria das doenças transmitidas por alimentos são causadas por bactérias (principalmente por Salmonella, Escherichia coli e Staphylococcus). No entanto, há também surtos de doenças transmitidas por alimentos (DTA) causados por vírus (rotavírus e norovírus) e, em menor proporção, por substâncias químicas.

Prevenção

A prevenção das doenças transmitidas por alimentos baseia-se no consumo de água e alimentos que atendam aos padrões de qualidade da legislação vigente, higiene pessoal/alimentar e condições adequadas de saneamento. As recomendações que seguem são de aplicação geral, tanto para os alimentos comprados no comércio informal como nos serviços de alimentação inspecionados:

• Lave as mãos regularmente

antes, durante e após a preparação dos alimentos
ao manusear objetos sujos
depois de tocar em animais
depois de ir ao banheiro ou após a troca de fraldas
antes da amamentação

• Selecione alimentos frescos com boa aparência e, antes do consumo, os mesmos devem ser lavados e desinfetados

• Para desinfecção de hortifruti (frutas, legumes e verduras) deve-se imergir os alimentos em uma solução preparada com 10 ml (1 colher de sopa) de hipoclorito de sódio a 2,5% para cada litro de água tratada

• Os ovos devem ser lavados em água potável, um por vez, somente antes do uso (nunca antes de estocar)

• Lave e desinfete todas as superfícies, utensílios e equipamentos usados na preparação de alimentos

• Assegure-se de que os alimentos cozidos estejam mantidos sob a temperatura adequada antes do consumo (refrigerados ou aquecidos)

• Alimentos prontos para o consumo devem ser protegidos de novas contaminações e mantidos sob rigoroso controle de tempo e temperatura:

alimentos quentes devem ser mantidos a 60°C ou mais
alimentos frios devem ser mantidos abaixo de 5ºC

• Alimentos perecíveis só podem permanecer em temperatura ambiente pelo tempo mínimo necessário para sua preparação. Evite consumir alimentos que ficaram muito tempo sob a temperatura ambiente

• Reaqueça bem os alimentos que tenham sido congelados ou refrigerados antes de consumi-los

• Compre alimentos seguros, verificando prazo de validade, acondicionamento e suas condições físicas (aparência, consistência, odor). Não compre alimentos sem etiqueta que identifique o produtor

• Os pescados e mariscos de certas espécies, e em alguns países em particular, podem estar contaminados com toxinas que permanecem ativas, apesar de uma boa cocção. Solicite orientação aos moradores e produtores locais

• Consuma leite pasteurizado, esterilizado (UHT) ou fervido. Não beba leite nem seus derivados crus

• Sorvetes de procedência duvidosa são de risco. Evite-os

• Evite o consumo de alimentos crus, mal cozidos/assados (carnes e derivados)

• Evite preparações culinárias que contêm ovos crus (Ex. gemada, ovo frito mole, maionese caseira)

• O congelamento dos produtos cárneos (-18ºC) por 7 dias elimina a maioria de cistos teciduais causadores da toxoplasmose

• Evite o contato entre alimentos crus e alimentos prontos para o consumo para impedir contaminação cruzada

• Evite ingerir alimentos comercializados em estabelecimentos não inspecionados

• Mantenha os alimentos fora do alcance de insetos, roedores e outros animais

• Evite se banhar em rios, lagos, mares e piscinas cuja água seja/esteja contaminada

• Beba água e/ou gelo apenas de procedência conhecida

• Quando estiver em dúvida quanto à potabilidade da água de beber, recomenda-se fervê-la ou tratá-la com solução de hipoclorito de sódio a 2,5 %. Coloque 2 gotas em 1 litro de água e aguarde por 30 minutos antes de consumir. Cuidado para não utilizar soluções comerciais com hipoclorito de sódio a 2,5% que também tenham alvejantes na composição

Fonte: Ministério da Saúde

continue lendo
Telefones úteis