Fechar rede
Siga-nos
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Menu
Home Busca Menu Redes
Atitude saudável
11/03/2019 Sexualidade na terceira idade

Uma vida plena, ativa e sexualmente ativa na terceira idade. Vida sexualmente ativa na terceira idade? Sim, isso mesmo! Embora a sexualidade na terceira idade ainda esteja envolta em tabus e preconceitos, é natural e saudável.

Sexualidade na terceira idade

O tema, portanto, deve ser tratado com normalidade, para evitar transtornos de vários aspectos, inclusive aumentando comportamentos de risco e a exposição a infecções sexualmente transmissíveis. Por isso, é essencial entender as mudanças no corpo e tomar os devidos cuidados com a saúde sexual nessa fase da vida.

Mudanças

Com o passar dos anos, as mudanças no corpo podem intervir no aspecto sexual, social e psicológico da pessoa idosa. Por isso, é preciso entender as transformações que fazem parte do processo de envelhecimento, como a diminuição natural na resposta aos estímulos sexuais.

Nos homens, reduz a produção de espermatozoides e testosterona após os 40 anos. Nas mulheres, existe a redução de hormônios durante a menopausa. As modificações no corpo podem intervir no aspecto sexual, social e psicológico da pessoa idosa.

Mas há formas de amenizar essas mudanças fisiológicas! Por exemplo, a pele geralmente fica mais fina e mais seca. Então, o uso do lubrificante é muito benéfico, principalmente para as mulheres idosas que acabam tendo ressecamento vaginal, o que pode até machucar. Além disso, o preservativo feminino ajuda na questão do empoderamento da mulher idosa e auxilia na diminuição do medo de perder ereção, frequente nessa idade, já que a camisinha feminina pode ser colocada antes do ato sexual.

Além do ato sexual

Além disso, é importante compreender que a sexualidade não se resume ao ato sexual. Quando se fala de sexualidade, precisamos entender que ela não se restringe ao ato sexual em si, mas também compreende o tom de voz, beijo, toque, cheiro, entre outras coisas. É plenamente possível que a pessoa idosa, como qualquer outro ser humano, vivencie a sexualidade como uma importante dimensão da sua vida.

A cartilha do idoso explica que é importante manter hábitos saudáveis e fazer exames para saber como está a sua saúde. Muitas vezes, o desempenho sexual pode estar relacionado a algum problema de saúde, como diabetes, colesterol alto, fumo, álcool, menopausa e uso de alguns medicamentos. A cartilha também alerta sobre o uso de medicamentos que prometem melhorar o desempenho sexual. Todo medicamento só deve ser usado sob orientação médica.

Cuidados com as infecções sexualmente transmissíveis

Na última década, as Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) têm afetado a saúde dos idosos, principalmente pela ausência do uso de preservativo. De acordo com dados do Boletim Epidemiológico HIV/Aids de 2018, do Ministério da Saúde, o número de casos de HIV entre pessoas acima dos 60 anos aumentou 81% entre 2006 e 2017, sendo que as taxas aumentaram tanto para homens quanto para mulheres.

Os cuidados de prevenção necessários para a pessoa idosa são os mesmos para todas as idades. A população idosa, assim como toda a população sexualmente ativa, precisa fazer uso do preservativo. Muitas vezes as pessoas idosas não utilizam o preservativo porque existem preconceitos e crenças equivocadas, como o fato de acreditar que previne somente gravidez ou que tira completamente a sensibilidade, por exemplo. Por isso, é essencial que o profissional de saúde e pacientes possam falar livremente sobre o assunto.

continue lendo
Telefones úteis