Fechar rede
Siga-nos
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Menu
Home Busca Menu Redes
Cuide da sua mente
19/11/2018 Convivência social ajuda prevenir depressão entre os idosos

Convívio com outras pessoas. Atividades sociais. Laços de amizades. Você já parou para pensar a importância destas coisas ao longo da vida? Se não parou, para agora. Pensa. Importante, né? Pois agora pense na terceira idade e em como tudo isso, mais do que importante, pode ser fundamental.

Convivência social ajuda prevenir depressão entre os idosos

Com o passar dos anos é natural que as redes de relações sociais diminuam. A aposentadoria, por exemplo, pode contribuir com isso afastando os idosos do convívio diários com outras pessoas e os deixando mais tempo em casa, muitas vezes sozinhos. Mas não precisa ser assim. Não deve ser assim.

Afinal, a convivência social é um fator importante para prevenção da depressão, uma das doenças que atinge de forma significativa as pessoas com mais de 60 anos. Resultados do Estudo Longitudinal da Saúde dos Idosos Brasileiros (ELSI-Brasil), de 2018 financiado pelo Ministério da Saúde com 7.651 participantes mostrou que 14% dos idosos sentem solidão sempre e 29% não têm filhos ou os encontram menos de uma vez no ano.

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) mostrou que entre os idosos, a depressão acomete 11,1%. A faixa-etária com maior proportação é de 60 a 64 anos de idade. Não é à toa que existe uma alta taxa de suicídio entre os idosos com mais de 70 anos. É o que mostrou o primeiro Boletim Epidemiológico de Tentativas e Óbitos por Suicídio no Brasil. Nesta faixa-etária, foram registradas média de 8,9 mortes por 100 mil, nos últimos seis anos. A média nacional é 5,5 por 100 mil habitantes.

Mas como reverter isso? Longe do trabalho, sem ver os parentes com muita frequência... O que fazer? Pode parecer difícil e complicado, mas é possível buscar alternativas de convivência, como aulas, academias, igreja, vizinhança e outros espaços sociais. Seja na academia, estudando algum idioma, aprendendo alguma atividade que desperte interesse, é muito importante que eles preservar atividades.

Os dados do estudo ELSI-Brasil mostram a importância dos idosos manterem suas amizades e a convivência social, e não apenas os contatos familiares, para evitar o isolamento. A pesquisa diz que enquanto os primeiros são relacionamentos de livre escolha, podendo ser selecionados com base em afinidades, além de não serem estressantes, os segundos são de caráter obrigatório e podem impor situações desagradáveis e desgastantes.

continue lendo
Telefones úteis