Fechar rede
Siga-nos
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Menu
Home Busca Menu Redes
Iaserj realiza evento sobre saúde da mulher 14/03/2019 Iaserj realiza evento sobre saúde da mulher Coordenadora do Programa de Hepatites Virais da SES alerta sobre a importância da prevenção

 A unidade hospitalar do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro (Iaserj), no Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro, ofereceu uma palestra sobre um tema importante e delicado na semana do Dia Internacional da Mulher: doenças silenciosas, as Hepatites virais – B e C – têm tratamento e podem oferecer a cura caso sejam tratadas no momento certo. Como são crônicas e levam anos para se desenvolver no organismo, quando os sintomas surgem já estão em estágio avançado e dificultam o tratamento.

Para Clarice Gdalevici, coordenadora do Programa Estadual de Hepatites Virais da Secretaria de Estado de Saúde, é essencial que a população compreenda a importância da prevenção e do teste para o diagnóstico precoce, fundamental para o tratamento.

A médica Hematologista e Coordenadora do Polo de Hepatite do Iaserj orientou às mulheres acima de 40 anos; “façam os exames regularmente”.

Ainda segundo a médica, “as crianças, adolescentes e adultos devem fortalecer a vacinação contra a Hepatite B”, que adverte ainda às mulheres grávidas e portadoras da doença: “logo após o parto, as crianças devem receber a vacina nas primeiras doze horas, além de fazer o exame de imunoglobulina”, acrescenta. Ela lembra também que as crianças ainda devem tomar mais três doses da vacina contra a Hepatite no decorrer da infância.

Ao falar sobre a Hepatite C, especificamente, a médica faz um alerta: “Todos que receberam sangue até o ano de 1993 devem procurar uma unidade de saúde para fazer o teste dessas doenças”.

Segundo Clarice Gdalevici, as hepatites B e C são transmitidas por via sanguínea através de relações sexuais sem preservativo, da mãe para o filho durante a gestação, parto ou amamentação, por compartilhamento de material para uso de drogas, para higiene pessoal ou para confecção de tatuagem e colocação de piercings, além de transfusão de sangue. Clarice ainda recomenda que todo mundo que faz tatuagem ou põe piercing deve procurar uma unidade de saúde para fazer o teste de hepatite cerca de 60 dias depois do procedimento.

A unidade Maracanã do Iaserj atende a mais de 7 mil pacientes por mês – sendo o único polo do estado a receber pacientes para o tratamento das Hepatites B e C. De acordo com a Subsecretaria de Vigilância em Saúde do Estado, foram notificados 638 casos em mulheres em 2018 e 31 em 2019 (até o dia 14/03/2019). Entre os homens, no ano passado foram notificados 607 casos. Já neste ano, foram 44 casos (até o dia 14/03/2019).

O presidente do Iaserj, Bruno Chagas, ressaltou a importância do evento. “Considero fundamental a realização de um evento desse nível, reunindo profissionais que são referência em suas áreas, visando a conscientização para prevenção e tratamento de doenças sexualmente transmissíveis. Ainda Ainda segundo o médico Bruno Chagas, a unidade no Maracanã realiza quase testes de Sífilis, HIV e Hepatite B e C com resultado em 30 minutos. “Nossa meta é aumentar a frequência de eventos em parceria com a Secretaria de Saúde, a fim de atingirmos uma escala maior de testes”.

O estado do Rio de janeiro teve 597 casos de hepatite B em 2016, e 513, em 2017. Com relação à hepatite C, os registros foram de 2.260 notificações e 1.622 casos, respectivamente, em 2016 e 2017.

Telefones úteis