Fechar rede
Siga-nos
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Menu
Home Busca Menu Redes
IEDE, referência no tratamento de sobrepeso e transtornos alimentares, promove evento no Dia Mundial da Obesidade 11/10/2018 IEDE, referência no tratamento de sobrepeso e transtornos alimentares, promove evento no Dia Mundial da Obesidade Atividade gratuita aconteceu das 8h às 12h, no pátio da unidade, com avaliação física

Mais da metade da população tem sobrepeso no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, de 2016. Para lançar um alerta sobre o tema, o Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia Luiz Capriglione (IEDE), que é referência no atendimento há mais de duas décadas, realizou evento no Dia Mundial da Obesidade, 11 de outubro, das 8h às 12h, no Centro.

Uma equipe formada por endocrinologistas, nutricionistas, psiquiatras, educador físico e psicólogo atenderam ao público no evento que teve este ano como tema: “Obesidade eu trato com respeito”. Foram realizados os serviços de avaliação do peso, força muscular, orientação sobre alimentação saudável e atendimento psiquiátrico e psicológico para saber lidar com excesso de peso.

A questão da obesidade vai muito além dos fatores genéticos. As mudanças nos hábitos alimentares, verificadas nas últimas décadas, têm contribuído em muito nesse quadro. Os alimentos semiprontos, os congelados e as refeições feitas em redes de fast-food fizeram a balança aumentar o peso da população. Com isso, crescem os riscos de diabetes, infartos e hipertensão. O evento em 11 de outubro, Dia Mundial da Obesidade, buscou conscientizar a população sobre a importância de hábitos alimentares saudáveis para se ter uma saúde equilibrada.


Tratamento especializado em obesidade

Há 26 anos, a Secretaria de Saúde oferece tratamento para obesidade e transtornos alimentares no IEDE, por intermédio do Serviço de Obesidade e Transtornos Alimentares (SOTAM). O instituto realiza atendimento para anorexia nervosa, bulimia nervosa, compulsão alimentar, síndrome de Prader-Willi (a principal manifestação do distúrbio é a fome insaciável, que persiste o tempo todo) e também o acompanhamento antes e depois da cirurgia bariátrica.

Todo o tratamento é baseado no acompanhamento multidisciplinar. O ambulatório conta com endocrinologistas, psiquiatras, psicólogos, nutricionistas, assistentes sociais e educador físico. A primeira consulta é sempre com o endocrinologista e após passar pela avaliação geral, o paciente é encaminhado para as outras especialidades. As consultas acontecem em média uma vez por mês.

São oferecidos exames complementares, acompanhamento nutricional, orientação para exercícios físicos, terapia familiar e individual, e em alguns casos pode ser indicada a cirurgia bariátrica, que é realizada no Hospital Estadual Carlos Chagas. A estrutura conta com 13 salas de atendimento, além de um banheiro adaptado para atender as necessidades do grande obeso. O ambulatório recebe pessoas de todo o Estado do Rio, que são encaminhadas ao hospital pela rede de atenção básica de saúde, através da Central Estadual de Regulação.

Quer ver mais conteúdos em Notícias?
Telefones úteis