Fechar rede
Siga-nos
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Menu
Home Busca Menu Redes
E se...?!
11/09/2017 E se eu ler os rótulos dos alimentos, o que ganho?

A embalagem está lá, linda, atraente, mas você sabe do que aquele produto que você está “namorando” é feito? Pois bem, nomes estranhos muitas vezes fazem parte da composição e isso só indica que aquele produto faz parte da categoria de alimentos ultraprocessados. Que, aliás, o Ministério da Saúde já aconselhou, em seu Guia Alimentar para a População Brasileira, serem consumidos cada vez menos. A prioridade deve ser “comida de verdade”. Sempre.

De qualquer forma, na vida corrida de hoje em dia, quando o tempo é precioso, é necessário recorrer aos produtos industrializados. Portanto, nada melhor do que saber do que são feitos. Assim, é possível fazer boas escolhas.

A designer Mariane Paulino, desde que percebeu que um pão de forma não era tão integral quanto estampava em sua embalagem, não compra absolutamente nada sem ler os rótulos.

“Passei a ler os rótulos porque muitas vezes a gente compra um produto achando, por exemplo, que é light e de light ele não tem nada. Quantas vezes a gente come uma barrinha de cereal achando que é saudável e quando vai ver o rótulo ela é uma boba calórica?!”, diz.

Aprender a decifrar os rótulos proporciona ao consumidor escolher o que é melhor para si. Assim, é possível evitar alimentos com muito sódio ou muito açúcar.

Como ler os rótulos

Cabem às empresas que produzem alimentos se adequarem às normas de rotulagem dos produtos. É possível denunciar embalagens que não seguem a legislação à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), por meio e-mail ouvidoria@anvisa.gov.br, para a Vigilância Sanitária mais próxima, ao Procon ou Ministério Público.

Acesse aqui conteúdo da Anvisa sobre a rotulagem de produtos

Fique atento à lista de ingredientes dos alimentos industrializados! Para saber mais sobre esse assunto, leia o Guia Alimentar para a População Brasileira.

continue lendo
Telefones úteis