Fechar rede
Siga-nos
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Menu
Home Busca Menu Redes
Seminário discute panorama da Hanseníase no Estado 07/08/2017 Seminário discute panorama da Hanseníase no Estado Representantes de todo o estado estiveram presente discutindo o enfrentamento à doença. Secretário de Saúde reforça parceria com entidades

Dentro das ações da Semana Estadual de Combate e Prevenção à Hanseníase, a Secretaria de Estado de Saúde promoveu, nesta segunda-feira (7), um seminário com diversas autoridades da área de saúde, incluindo secretários municipais, para debater o panorama da doença no estado e esclarecer os desafios e a importância de mobilização massiva na rede de Atenção Básica em cada cidade fluminense.

- Estamos tendo a oportunidade de mostrar como a Hanseníase é encarada, tanto por parte dos gestores, como pela sociedade, para que entendamos o cenário atual e mudemos a forma com que a doença ainda é vista. Isso precisa ser trabalhado, principalmente, na Atenção Básica de cada município, envolvendo profissionais da enfermagem, fisioterapia, médicos e todos os profissionais de saúde para que sejam devidamente treinados para atender a população – ressaltou o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antônio Teixeira de Souza Jr., que discursou na ocasião e reforçou a importância da parceria entre as esferas públicas envolvidas.

O seminário mostrou os desafios de enfrentamento à doença no âmbito do estado, sobretudo da capacitação dos profissionais, organização dos serviços e sensibilização da população sobre o tema, que ainda é alvo de preconceitos. A descentralização do serviço na rede de atenção Básica á Saúde, com apoio ao monitoramento e avaliação de casos, foram avaliados junto às autoridades que, ainda, destacaram a importância do trabalho articulado com movimentos sociais e universidades.

- É de extrema importância dar visibilidade às ações de combate a essa doença, que avança de maneira silenciosa e exige um esforço grande de cada município ou entidade para que a população alcance os resultados de combate esperados – explica Egon Daxbacher, presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia Regional Rio de Janeiro, que esteve presente na bancada do evento.

A história das políticas relacionadas à doença no Brasil, inclusive a política de internação compulsória que imperou até a década de 1970, as estratégias de comunicação e de militância, além de novidades científicas sobre o diagnóstico da hanseníase também foram pontos abordados ao longo do seminário.

Em seu discurso, o secretário estadual de saúde ressaltou o apoio na qualificação da Atenção Básica e lembrou o anúncio feito na última semana do projeto de melhorias da colônia do Instituto Estadual de Dermatologia Sanitária (IEDS), conhecido como Hospital Curupaiti, em Jacarepaguá.

- Na rede do Estado temos o Hospital de Curupaiti que comporta uma colônia de ex-pacientes e, com o projeto de melhoria que colocaremos em prática, daremos mais vida à ele e às pessoas que ali estão, que são nossa responsabilidade enquanto Estado. Os pavilhões serão reformados para dar dignidade àquelas moradias – finalizou ele.

O seminário desta segunda-feira reuniu cerca de 90 pessoas, entre estudantes, profissionais de saúde da rede de diversos municípios, membros do Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan), da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), usuários do SUS e moradores da ex-colônia. Nesta terça-feira, 08, as atividades da Semana Estadual de Combate e Prevenção à Hanseníase continuam, com a apresentação de um nova palestra, envolvendo membros do Conselho Estadual de Saúde.

Quer ver mais conteúdos em Notícias?
Telefones úteis