Fechar rede
Siga-nos
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Menu
Home Busca Menu Redes
Centro Especializado na Saúde do Homem é referência na rede estadual 15/07/2017 Centro Especializado na Saúde do Homem é referência na rede estadual Só em 2016, unidade realizou quase 7 mil consultas e 850 cirurgias. Projeto disponibiliza prevenção e tratamento de DSTs, de doenças da próstata, planejamento familiar, tratamento para disfunção sexual, além de cirurgias

Neste sábado, dia 15 de julho, é celebrado o Dia Nacional da Saúde do Homem, mas muitos ainda preferem não buscar atendimento médico, por medo ou falta de informação. Números divulgados pelo IBGE revelam que os homens vivem em média, sete ou oito anos a menos do que as mulheres. Para incentivar o diagnóstico e o tratamento das doenças tipicamente masculinas, desde 2011, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) disponibiliza o Centro de Atenção à Saúde de Homem, que funciona na Policlínica Piquet Carneiro, na Tijuca.

- Os homens ainda não têm o hábito do acompanhamento médico e de prevenir as doenças. Um de nossos desafios é ajudar nessa mudança. Com os serviços contratualizados que oferecemos na Piquet Carneiro temos hoje profissionais de excelência que trabalham num Centro que realiza consultas, exames e cirurgias. No mesmo local, além de se submeter ao tratamento, o homem também pode fazer a prevenção de diversas doenças – disse o secretário estadual de saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr.

O projeto oferece prevenção das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), doenças da próstata, planejamento familiar, tratamento para disfunção sexual, além de pequenas e médias cirurgias. O atendimento é feito através da Central Estadual de Regulação (CER) e recebe pacientes de todo o Estado do Rio. Só em 2016, o serviço realizou quase 7 mil consultas e 850 cirurgias. Os atendimentos mais comuns são consultas com urologista e procedimentos como vasectomia e cirurgias da próstata.


- Infelizmente muitos homens não procuram o atendimento médico por medo. A mulher tem uma cultura de ir ao médico muito maior. Na policlínica, oferecemos atendimento voltado ao homem, também disponibilizamos um check-up, escutamos e orientamos ele a cuidar da saúde. Se ele quiser fazer um planejamento familiar, por exemplo, indicamos a ele as melhores opções – explica Ronaldo Damião, professor titular de urologia da UERJ e coordenador do Projeto Saúde do Homem da SES.


No primeiro atendimento no Centro, o homem passa por uma consulta com a enfermagem, que identifica as necessidades do paciente e realiza uma triagem. Em seguida, ele é encaminhado para consulta médica, atendimento psicológico ou para o Serviço Social, de acordo com seu perfil. Os problemas mais detectados no atendimento são: hipertensão, diabetes, alterações para urinar, DSTs, disfunção erétil e problemas na próstata.

- O mais interessante é que muitas vezes os homens chegam acompanhados das esposas ou companheiras, pois na maioria das vezes são elas quem marcam a consulta e pedem ao marido para buscar ajuda. As mulheres têm um papel muito importante na saúde do homem – explica Dr. Damião.

Entre os serviços disponibilizados estão a oferta de cirurgia de vasectomia para pacientes com perfil, distribuição de preservativos, atendimento com psicólogo, assistência de vários profissionais às questões de infertilidade, realização de cirurgias ambulatoriais, além de encaminhamento a outras áreas de saúde quando necessário.

O Centro de Atenção à Saúde de Homem fica na Policlínica Piquet Carneiro, na Av. Marechal Rondon, 381, no bairro São Francisco Xavier, e funciona interligado ao Hospital Universitário Pedro Ernesto, onde são realizadas cirurgias. Os pacientes chegam ao Centro pelo CER, através de encaminhamento de Clínicas da Família, Centro Municipais e Postos de Saúde.

O urologista deixa algumas dicas e destaca qual é o momento ideal para procurar um médico. O homem deve ficar atento aos seguintes sinais:

- Mesmo que não apresente nenhum sintoma ou dor, todo homem deve procurar um médico para realizar um check-up após os 50 anos.

- Se houver algum caso de câncer de próstata na família, a consulta deve acontecer aos 45 anos, mesmo sem apresentar sintomas.

- O homem deve procurar um urologista se apresentar alguns desses sintomas: urinar com muita frequência, mais do que o normal; levantar mais de três vezes à noite para urinar; urinar sangue; observar feridas no pênis; se apresentar dor nos testículos.

As dificuldades na ereção, além de causarem transtornos da vida sexual, também podem maquiar outros problemas. O câncer de próstata muitas vezes é silencioso, por isso é importante estar atento.

Quer ver mais conteúdos em Notícias?
Telefones úteis