Fechar rede
Siga-nos
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Menu
Home Busca Menu Redes
Primeiro Centro de Trauma do país completa 4 anos 12/06/2017 Primeiro Centro de Trauma do país completa 4 anos Desde 2013, a unidade especializada no atendimento a pacientes com múltiplos traumas já realizou mais de 11 mil atendimentos

Primeiro Centro de Trauma do país, inaugurado em 2013 no Hospital Estadual Alberto Torres (HEAT), em São Gonçalo, completa 4 anos no próximo dia 13, com a marca de mais de 11 mil atendimentos. Especializado no atendimento a pacientes com múltiplos traumas, o local conta com tecnologia de ponta e é referência no estado do Rio de Janeiro quando o assunto é salvar vidas.

Um dos diferenciais é o protocolo utilizado na unidade, que pode ser comparado aos principais centros internacionais do tipo, onde a taxa de mortalidade é inferior a 5% dos casos. O sucesso do serviço prestado é resultado da combinação de profissionais capacitados e da utilização de equipamentos de última geração, com tecnologia alemã. O setor conta com três salas de cirurgia e um Centro de Imagens com equipamentos de exames Fast (Ultrassom), Tomógrafo, Tomógrafo Móvel, Raio X Móvel, Aparelho de Gasometria e Intensificador de Imagens (Raio X em arco para cirurgias).

- Hoje o Centro de Traumas do HEAT é uma referência pro estado, mas o caminho para que se chegasse até aqui passa por muitas horas de preparo de profissionais que fizeram intercâmbios e se prepararam para enfrentar situações adversas. O nível de sucesso é o resultado de um trabalho em equipe realizado com excelência - disse o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antonio Teixeira Jr.

Quanto menor o tempo entre o trauma e o procedimento cirúrgico, melhor o prognóstico para o paciente. Ao chegar, ele recebe o primeiro atendimento na sala de estabilização, através da equipe multidisciplinar de cirurgia geral, anestesia e enfermagem. Depois, são realizados exames de sangue, ultrassom, tomografia, raio-x, e é solicitado um parecer das especialidades de neurocirurgia, ortopedia, bucomaxilo facial, oftalmologia, cirurgia pediátrica, entre outros. Ao final, é tomada a decisão de encaminhar o paciente para o centro cirúrgico, para o acompanhado no CTI do Trauma ou outro local da unidade.

- A primeira hora após o acidente é um fator determinante para salvar uma vida. Por isso, fazemos o possível para otimizar o atendimento dispondo de uma equipe multidisciplinar composta por anestesista, cirurgião, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Além disso, os exames são realizados no próprio Centro. Um destes procedimentos é conhecido como Fast, que é a ultrassonografia feita e avaliada à beira do leito, o que ajuda a constatar com rapidez o nível de urgência da cirurgia - explica o Coordenador Médico do Centro de Trauma, José Alfredo Padilha.

A cada plantão são três cirurgiões, três anestesistas, quatro enfermeiros e 12 técnicos de enfermagem voltados para o atendimento às emergências que chegam ao local. Além disso, através de um heliponto o Centro também recebe casos urgentes de todo o estado do Rio. Ao longo dos quatro anos de funcionamento, a unidade recebeu quase 100 pacientes que chegaram de helicóptero ao local.

Outro destaque é que o Centro possui uma linha de telefone direta só para pacientes vítimas de trauma de alta complexidade e quando ele toca a equipe se prepara para atender a urgência. Quase sempre, o paciente que chega ao local através do Corpo de Bombeiros, SAMU, Autopista Fluminense e Polícia Militar, devido à gravidade dos ferimentos.

Capacitação - O serviço é o resultado de um projeto que começou a ser desenvolvido em 2010, antes mesmo da inauguração, com a consultoria técnica do Centro de Trauma de Baltimore, nos Estados Unidos, onde profissionais da unidade fizeram um curso de capacitação. Além do Centro de Trauma de Baltimore, na Universidade de Maryland, considerado referência em todo o território norte-americano para casos de politraumatismo e também para atendimento ao presidente Barack Obama, os profissionais brasileiros foram treinados também no Ryder Trauma Center, da Universidade de Miami, e no Children's Hospital, dedicado à criança em Washington.

Centro de Trauma - Com mil metros quadrados, o Centro de Trauma possui três salas de cirurgia, uma delas inteligente, onde o médico pode acompanhar a tomografia em tempo real, sem precisar esperar que o exame seja revelado. Isso permite uma tomada de decisões rápidas sobre procedimentos a serem adotados durante a cirurgia. Outra vantagem é que o médico pode consultar e ampliar a imagem ao longo do procedimento cirúrgico. A unidade dispõe ainda de uma tomografia exclusiva, cinco leitos de recuperação pós-anestésica, 35 leitos de retaguarda de CTI, quatro leitos de observação e heliponto para receber casos urgentes de todo estado do Rio.

Quer ver mais conteúdos em Notícias?
Telefones úteis