Fechar rede
Siga-nos
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Menu
Home Busca Menu Redes
Vacina contra a gripe já está disponível nos postos de saúde do RJ 17/04/2017 Vacina contra a gripe já está disponível nos postos de saúde do RJ Dia D da vacinação acontece no sábado, 13/5, e a meta é vacinar cerca de 4,5 milhões de pessoas até o final da campanha

 Começou nesta segunda-feira (17/04) e vai até o dia 26 de maio, a 19ª edição da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. O imunizante já está à disposição da população em cerca de três mil postos de saúde em todo o estado. O público alvo deste ano são os maiores de 60 anos, crianças de seis meses a menores de 5 anos, trabalhadores da área de saúde e do sistema prisional, povos indígenas, gestantes e mulheres até 45 dias após o parto, adolescentes privados de liberdade e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis, que deverão apresentar prescrição médica antes de se vacinarem. Pela primeira vez, professores das redes pública e privada poderão tomar vacina.
No estado do Rio de Janeiro, a estimativa é vacinar 4.554.556 pessoas até o final da campanha. A vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da Organização Mundial da Saúde. - É importante que os grupos prioritários compreendam a necessidade de se proteger. A vacina leva aproximadamente 15 dias para garantir a imunização completa e é preciso se antecipar à chegada do frio – ressaltou o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr.
A imunização pela vacina é importante tanto para própria pessoa - ao reduzir a possibilidade de agravamento da doença, com internações e óbito - quanto para seus familiares. - É preciso lembrar que a gripe, na grande maioria dos casos, não apresenta complicações, mas entre os grupos prioritários, pode evoluir para formas mais graves. A prevenção é fundamental. A vacina é segura e eficaz, protege contra os principais tipos de vírus da gripe, inclusive, H1N1. Os benefícios são incontestáveis - destacou o subsecretário de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe.

Telefones úteis